sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Velhos camaradas




Companheiros, camaradas.
Amigos de todo tempo.
De um tempo ido e não findo.
Amigos de todas horas.
De um tempo que não passa.
Juntam-se histórias.
Contam-se casos.
Amontoam-se carinhos.
Risos, beijos, mais risos.
Mãos em corrente.
Abraço coletivo. 
A lembrança do passado.
A boa nova do dia.
Um pergunta: isso dá poesia?
A resposta mora em nós.
Companheiros, camaradas.
Não são soldados nem marinheiros.
Prováveis heróis do cotidiano.
Ano após ano. 
Sem muros nem máscaras.
Os cabelos embranquecem.
As rugas brincam com as faces.
Os olhos se armam de lentes.
Sorriem com ternura.
E pequenas lágrimas comovem.
Como se movem os planetas.
Como as horas passam pelo dia.
Um pergunta: isso dá poesia?
A resposta vive em nós.
Companheiros, camaradas.
Irmãos de tantas jornadas.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Cubo mágico




Um quadrado cerca a vida.
Um cubo mágico.
Viramos nossas convicções.
Movemos nossos ideais.
Giramos nossos pudores.
Reviramos nossas paixões.
Combinamos nossos corpos.
Desatamos nossas razões.
Retemos nossas palavras.
Ajustamos nossos padrões.
Um quadrado cerceia a vida.
Um cubo lógico.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

A invenção do fruto




da arte de inventar 
ao pecado do inventor

inverto emoções
invento frases

do conceito ao preconceito sem escalas: 
a nossa hipocrisia é inventiva

há de ser o fruto proibido,
o fruto inventado em forma de poesia

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Guerreira




Mulher e guerreira.
Dona de um poema solto.
Livre como o pássaro a voar.
Sábia tal qual a natureza.
Natureza mãe, mãe Terra.
Mulher-Terra.
Uma esfera de acolhimento.
Abraço.
Fera de sorriso armado.
Do concreto dos olhos puros ao abstrato amar.
Gata de sete vidas.
Todas belezas.
Mulher de sete vidas.
Todas certezas.
Ruas enfeitadas esperam seus passos.
Alamedas de luz, avenidas floridas.
O horizonte aberto é história.
História de ternura.
Ternura na vitória sua de cada dia.
Enquanto o tempo batalha pelo futuro,
seu presente é espelho.
Seu passado, a lição certeira.
Mulher guerreira.
Sua hora é sempre.



terça-feira, 22 de novembro de 2016

Ego, Lego



desprovido de razão
falto de juízo
louco
desvairado
e inda dependo do dicionário
pra me definir
tresloucado


Raras palavras




As palavras andam raras.
As boas palavras têm vergonha.
Essas boas palavras são caras.
As palavras não usam anéis.
São tantas palavras guardadas.
Palavras protegidas a broquéis.
Algumas palavras cansadas.
A espera de palavras redentoras.
Salvadoras palavras sagradas.
Não são palavras banais
Palavra de homem, palavra de honra.
Tão belas palavras morais. 

sábado, 19 de novembro de 2016

Por que




Por que viestes manhã sem sol
e sem sol entardecestes?
Por que trouxestes os pães
e em migalhas partistes?
Por que rompestes a linha
e sem horizonte fugistes?