terça-feira, 17 de outubro de 2017

Geografias




Latitudes e longitudes.
Longe, longe.
O Sul. O Norte.
A linha do horizonte.
Os polos. As extremidades.
Pela janela um fio de luz.
Onde nasce o sol.
Onde o sol se põe.
A linha imaginária.
Na palma da tua mão.
De qual cavidade brotaste?
Qual útero rasgaste?
Paralelos e meridianos.
O planeta em fatias.
Geografias.



terça-feira, 10 de outubro de 2017

Primeiro canto




Canta na janela nova amiga.
Ela, cigarra.
Eu, formiga.


domingo, 8 de outubro de 2017

Ditadura




Não haverá teatro.
Não haverá escultura.
Haverá censura.
Não haverá dança.
Não haverá pintura.
Haverá censura.
Não haverá cinema.
Não haverá literatura.
Haverá censura.
Não haverá inteligência.
Não haverá escultura.
Haverá censura.
Não haverá educação.
Não haverá cultura.
Haverá censura.
Hão haverá liberdade.
Não haverá XxxXxxxxxXXXXxx
Haverá Xxxxxxx
Xxxxxx Xxxxxxxxxx
Xxxxxxxx...

Dai-me uma fúria grande e sonorosa,
E não de agreste avena ou frauta ruda,
Mas de tuba canora e belicosa,
Que o peito acende e a cor ao gesto muda;
Dai-me igual canto aos feitos da famosa
Gente vossa, que a Marte tanto ajuda;
Que se espalhe e se cante no universo,
Se tão sublime preço cabe em verso.
— Os Lusíadas. Luís de Camões. Canto I, estrofes 4 e 5.



Receita de Creme de Abacate
INGREDIENTES:
  • 1 abacate maduro
  • 1 lata de leite condensado
  • 3 colheres(sopa) de suco de limão
  • Raspas de limão para decorar
MODO DE PREPARO:
1- Corte o abacate ao meio, exclua o caroço, e com o auxílio de uma colher retire toda a sua polpa. Reserve a casca.
2- Em um liquidificador bata a polpa do abacate, o leite condensado e o suco de limão.
3- Despeje o creme na casca do próprio abacate, e decore com raspas de limão.
4- Sirva a seguir,ou de preferir mais gelado deixe na geladeira por 3 horas (coberto com filme plástico) e decores com as raspas somente na hora de servir.


Visitar estrelas




Visitar estrelas.
Planar.
Voar.
Subir na fumaça e ganhar altura.
Fluir pelo imenso.
Intenso.
O concreto em vez do aéreo.
Etéreo.
Nada a levar.
Alcançar o incerto.
Tão certo, tão perto.
Deixar o chão.
Decolar.
Descolar.
Alar.
Alar-se.
Flutuar.
Levitar.
Visitar estrelas.
Estrelas visitar.



quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Missionários




Não fez diferença o caminho,
nem tampouco a jornada.
Um chamou destino,
outra disse nada,
um terceiro, talvez.
Eram troncos, eram raízes,
eram matas, florestas, planetas.
Terras de ninguéns,
céu de nuvens.
O arrepio foi Deus,
o Diabo foi a fome.
Uma chamou de lenda,
outro sentenciou: utopia,
dia ruim para alguns,
para muitos apenas mais um.
Peregrinos.
Viandantes.
Molambos.
Trilheiros.
Mamalucos.
Curruíras.
Mequetrefes.
Catinguentos.
Missionários.




quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Tarja preta




Você é muito careta.
Careta demais para ser gente.
Tem hábitos de serpente
E vestes de camaleão.
Minha paciência anda curta
Com ofídios, camuflados e mutretas.
Você é fácil de explicar.
Mas de difícil aceitação.
No fundo, não vale um tostão.
Você é muito careta.
Vende-se barato,
Mas devia ser tarja preta.




quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Faltam cruzes




Faltam cruzes na estrada.
Não há heróis.
Sobram fariseus e farsantes.
Hipócritas e dissimulados.
Medíocres e covardes.
Omissos e sacripantas.
Muito além de mortos-vivos.
Uma eternidade para cada um.