quarta-feira, 9 de julho de 2008


A natureza tem olhos de verdade

A natureza tem olhos na verdade

Que nem as amarras,nem as grades,

nem as mentiras abalam


Os olhos da natureza encaram

Os olhas da natureza imploram

Os olhos da natureza exalam

Verdade por todos os poros


E nesses vãos e desvarios

E nesses vôos e desavisos

Os olhos da natureza alertam

As amarras que a verdade ignora


Quantos olhos ainda terei que chorar?

Nenhum comentário: