domingo, 11 de outubro de 2009

Ponto de equilíbrio




Há uma poesia escondida no silêncio,

guardada onde apenas os puros de espírito conseguem chegar,

preservada no misterioso líquido

que penetra as fendas dos nossos espaços abertos

e nos preenche de sonhos

- como fazer da água, vinho

e, do vinho, leite...

Então nos descobrimos mensageiros

de uma simplicidade que em duas ou três palavras se explica:

eu amo você...

Mais que isso é desnecessário.

Menos, impossível.




Um comentário:

Menina Misteriosa disse...

Lindo.
Sim, não precisa mais.
E eu também sinto assim, com intensidade, não existe 'menos'.
Boa semana,
Beijos