sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Mar Vermelho 2

(Diário de bordo)




A tinta da minha caneta
cor de sangue
A ponta da minha caneta
faca afiada
O risco da minha caneta
palavra forte
A marca da minha caneta
O mar vermelho
O mar
Amar...

domingo, 17 de outubro de 2010

Mar Vermelho

(diário de bordo)



.
.



Homens e peixes


A vasta fauna


O respeito entre espécies


O capitão o cozinheiro o mecânico


O palhaço o imperador o tubarão


Peixes e homens


A fauna viva de uma história real...

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Noturno



Fui de tudo um pouco
Fui um pouco santo
Fui de tudo louco
Fui um pouco leso
Fui um tudo ligeiro
Fui um pouco liso
Fui um tudo escorregadio
Fui um pouco cheio
Fui um tudo vazio
Fui um pouco triste
Fui um tudo feliz
Fui um pouco sábio
Fui um tudo aprendiz
Fui um pouco chato
Fui um tudo intenso
Fui um pouco diurno
Fui um tudo noturno
Fui um pouco tímido
Fui um tudo exagero
Fui um pouco inocente
Fui um tudo ligado
Fui um pouco exigido
Fui um tudo doado
Fui um pouco ferido
Fui um tudo curado
Fui um pouco branco
Fui um tudo anil
Fui um pouco brando
Fui um tudo gentio
Fui um pouco assustado
Fui um tudo vivido
Fui um pouco achado
Fui um tudo perdido
Fui um pouco vaidoso
Fui um tudo remido
Fui um pouco de tudo
Fui um tudo vivido.

sábado, 2 de outubro de 2010

Paixões


Caderno de poezias



Música. Café. Poesia.
Sonhos e desejos...
Lugares silenciosos.
Olhares estonteantes.
Pequenos deslizes.
Grandes desafios.
Máquinas de escrever.
Um bom vinho.
Uma boa prosa.
Um filme inesquecível.
Um momento mágico.
Amigos. Amigas.
Filosofia aplicada.
Palavras fortes.
Lembranças verdadeiras.
O futuro. O presente.
A sorte nas cartas.
A sorte no cristal.
Ser maior que a morte.
Estar vivo.
Errar.
Humilde, reconhecer.
Entender-me aprendiz.
Aprender, aprender, aprender.


.