domingo, 9 de outubro de 2011

Verdades (quase) absolutas



Quem sabe, não fala. Quem fala, não sabe.



Poder é querer. Quem pode de verdade, não quer.


Intensa e suave, a emoção é a regra.


Suave e intensa, a regra é a emoção.


Verdades (quase) absolutas. Absolutamente relativas.


Pontos de vista são paralaxes da mente.


E nada é eterno, tudo acaba, tudo tem fim.


Ainda que seja finalmente.

Um comentário:

Renata Diniz disse...

Muitas verdades. Abraço!