terça-feira, 17 de julho de 2012

da emergência




corro contra o tempo
sempre corri e correrei
tanto
que de repente não sou eu quem corre
é aquele que o tempo quis fazer
corro em pensamento, palavras e em atos
corro em pecados e confissões
corro para a frente, corre sem destino
corro em desatino, corro em desespero
corro a sangrarem os pés
como correm hermes filípedes 
deuses homens e eu
eu, que corro na raia da emergência
que corro para sentir a velocidade viva
que corro para entender
que a vida é contagem regressiva.


Nenhum comentário: