quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Triste




Escrevo triste.
Cansado também.
Sei que escreverei o que não devo.
A tristeza facilita adjetivos.
O cansaço pede advérbios.
Reside em mim uma angústia.
Melancolia residente, agonia.
Não é incerteza.
Não há explicar.
É fundo estanque aquário.
Um peixe ornamental deformado abissal sôfrego arrítmico plácido.
Eu, peixe.
Guelras nadadeiras bolhas.
Um peixe de aquário.
Um respirar artificial.
Inumano e crônico.
Uma cabeça. Pulsar.
Uma beleza provisória.
Dor.
Unguentos, cápsulas, lâmina.
Corte.
A sangria. Devaneio.
A vida que foi.
A morte não veio...


Nenhum comentário: