segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

tanta dor




noite, dor
dia, dor
dores minhas
dos outros
(e procuro com os olhos
e procuro com a alma
a linha imaginária da verdade,
analgésico de tanto sofrer)
dia, dor
noite, dor
dores minhas,
dores tão minhas...
(e procuro com a vida
e procuro com a morte
a tangente esperança,
bálsamo do suportar)
dores,
tão dores
que nem delas abro mão
com medo de perdê-las...

Nenhum comentário: