terça-feira, 20 de maio de 2014

21 de maio



Vai-se embora, inferno astral:
o que tinha de mal já foi feito,
já fez efeito,
já dei jeito...
Meia noite chegará.
O sol em Gêmeos.
O novo dia.
Adeus, mediocridade (ainda que tardia).
Adeus, lugar-comum.
Adeus, tédio geral.
A chatice -- esse pecado mortal -- 
nos deixará em festa.
Nus e prontos para o desfile.
Laços fora.
Fora, palavras de ordem.
A ordem, a nova ordem vem com a aurora.
Em boa hora.
Vai-se embora, inferno astral.
Que a manhã brotará sol.
Crescerá vida.
E florescerá ipês, lírios e brincos de princesa.

2 comentários:

Augusta Costa disse...

Lindo poema! Parabéns pelo aniversário e muitas alegrias.

o mar e a brisa do prazer de aprender disse...

Que lindo!!! Jà está chegando novos ventos. Mil beijinhos meu poetinha muito amado.