quarta-feira, 28 de maio de 2014

Fim de noite



Há bolor no olho.
Um pedaço de lágrima.
Cisco aramado.
Viagem adiada.
Poema adiado.
Flashes. Cliques. Trims.
Uma agenda riscada.
Telefones ocupados.
Silêncios e ruídos enroscados 
num dna sonoro.
Olha para o que restou.
Uma fatia de lágrima e um naco de queijo.
O vinho acabou.


Nenhum comentário: