sexta-feira, 16 de maio de 2014

Novas estrelas




Minha sombra é seguida de perto pela tua luz.
Minha luz dorme oculta.
Meu lado oculto e silente.
Do silêncio brota o sexo. Do sexo, a síntese.
Meu couro é sintético.
Minha crosta é sintética.
E ásperos.
A reprodução assistida dos quasares.
Se do brilho vem a revelação,
novas estrelas desabam verdades solares
sobre nossas auréolas.




Nenhum comentário: