sábado, 25 de julho de 2015

A Árvore do Era uma Vez: Mico Pai e Mico Filho





ERA UMA VEZ UM MICO. Pra dizer a verdade, era uma vez dois micos!

Isso mesmo! Os micos são macacos pequenos e serelepes. Passam os dias subindo e descendo da Árvore do fundo do quintal, que é onde os nossos micos moravam.

Um deles, o mais velho, era o Mico Pai. E o menorzinho... o seu filho Mico Filho.

Mico Pai e Mico Filho são muito amigos. Companheiros. Gostam tanto um do outro, que seria difícil contar a história de um deles sem falar do outro.

Eles gostavam muito de brincar de Fico-Não-Fico. Uma brincadeira que inventaram para passar o tempo: o Mico Pai esperava o Mico Filho parar um instante, em cima de um galho, e ordenava:

_ Parado esta, parado fica!

E o Mico Filho respondia:

_ Não fico! – e saia pulando para outro galho, o Mico Pai atrás, até alcançar o filhote...

E assim eles eram felizes.

Um dia, entretanto, Mico Pai voltou da colheita de frutas um tanto preocupado. Olhou para o Mico Filho e ordenou:

_Parado está, parado fica! E eu estou falando sério. Não quero ver você pulando de galho em galho. Quero você quietinho e comportado, aqui, dentro de casa.


O Mico Filho não entendeu muito, mas arriscou dizer "não fico".

Ah... pra que! 0 Mico Pai apanhou o filho e deu-lhe doloridas palmadas no bumbum.

Com um pouco de raiva e dor, o Mico Filho resolveu fugir de casa.

Esperou anoitecer, arrumou uma trouxinha e lá foi ele, pela floresta, sem saber ao certo que caminho seguir. 

Foi quando ouviu uns sussurros e percebeu que a coruja conversava com um gato-do-mato. Os bichos que ficam acordados pela noite gostam muito de conversar para passar o tempo! E não é que eles estavam falando dele, do Mico Filho?

A coruja dizia que o Mico Pai ia ser obrigado a colocar o Mico Filho num internato, caso não conseguisse ensinar ao filhote as leis da selva. Isso porque o conselho dos animais achava que o Mico Filho andava muito malcriado.

Ou o pai o ensinava, ou... escola interna.

Então era isso! 0 Mico Filho entendeu porque o Mico Pai o tratara daquela maneira: ele não queria ver o filho longe dele. Afinal, eles eram tão amigos e companheiros...

Por isso, o Mico Filho voltou imediatamente para a toca, onde encontrou o Mico Pai preocupado com seu sumiço. Colocou a trouxinha no chão, correu, abrigou o pai e, com carinho, falou:

_ Fico!

E então se abraçaram e assim ficaram, Mico Pai e Mico Filho, juntos e felizes. Amigões.




(Entre 1985 e 1990, a Rádio USP FM transmitiu o programa Quintal Encantado, iniciativa inédita dirigida ao público infantil. Seus produtores mais teimosos eram José Damião, Marcelo Caldeira Baptista, Sandra Branco, e Jorge Stark, Entre os quadros fixos do programa havia poesias, rádio-novelas, esquetes e as fábulas da Árvore do Era uma Vez -- criada e escrita por mim e narrada principalmente por Virgínia de Moraes e, eventualmente, por Moisés da Rocha e William Bonner, entre outros. Mico Pai e Mico Filho é uma dessas fábulas.)






Nenhum comentário: