quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Do santo prazer




santa e deusa protetora dos endividados e desesperados
crava suas unhas nos devedores e neste pecador
será prazer pagar os pensamentos libidinosos com o próprio sangue
o sangue combina com suas unhas
me dá esse prazer
e os outros
o prazer prazer
dos silenciosos aos mais barulhentos
dos inquietos aos ritualescos
daqueles que não tem nem tino nem desatino
prazer solitário acompanhado
do prazer alheio
mascarado mesclado vendado dorido determinado
muito prazer em conhecer
esse prazer
sem medida
longo espesso esponjoso
que suga e açucara
que vaza leite
que brota vinho
que escuta atrás da porta
que grita com a boca vedada de desejo
prazer surdomudo de prazer
que se come e se engole na saliva
que se embebeda de si e de mi⁠⁠⁠⁠
suavemente engole a si mesmo
toca a si mesmo
goza para si mesmo
com a força do outro
com a mão do outro
com a boca do outro
com o grito do outro
com a fome do outro
com o outro do outro
por dentro por cima por todos os lados
do prazer
da loucura
do desejo e
da vida
amém



Nenhum comentário: