quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Clandestinos



Clandestinos são amores embarcados
pelo acaso.
Clandestinos são humores vitais 
e plasmas tangíveis.
Clandestinas são profecias poéticas
em forma de pílulas.
Clandestinas são esperanças de plantão
no balcão da farmácia.
Clandestinos são suores sensuais
e um pouco mais.
Clandestinos são temores que o espelho
acentua.
Clandestinas são mentiras contadas
à atmosfera.
Clandestinas são verdades que sequer o ar
dilui.
Um bom exemplo, eu sou clandestino 
na tua clandestinidade.

Um comentário:

Batom e poesias disse...

Clandestinos são temores que o espelho
acentua...

Lindo!
Bjs

Rossana