sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Das pegadas



Pois quando piso na areia deixo marcas
Pois quando piso na grama levo frescor
Pois quando piso no cimento deixo sangue
Pois quando piso nas nuvens levo sonhos

E sonhos são pegadas indeléveis.


Nenhum comentário: