sexta-feira, 27 de novembro de 2015

O lado de lá



O lado de lá anda alerta.
Deixa uma luz sempre acesa.
Não dorme de janela aberta.
Desimpede a passagem.
A mala pronta no canto do quarto.
A sala arrumada.
O gás fechado.
O lado de lá anda atento.
Guarda com os olhos
o mais imperceptível movimento.
Tem um colírio de plantão.
E uma desculpa esfarrapada.
Convincente, o lado de lá
mantém uma pedra no coração.

Nenhum comentário: