terça-feira, 1 de março de 2016

Da poesia moça




A poesia essa moça feita
que pela fresta a festa espreita
com toda vontade de entrar...

A poesia é prima dona
que valsa a valsa e emociona
como quem dança ao luar...

A poesia é rapariga
que dá até frio na barriga
quando se põe a versejar...

A poesia é bela amante
que de tão perto, distante
fica apenas por ficar...

A poesia é musa eterna
levanta a saia, mostra a perna
e ri descarada a atiçar...

A poesia é amiga certa
e a esperança sabe, que esperta
sabe tão ir quanto voltar...

A poesia é então parceira
que dia a dia a vida inteira
marca o dia de marcar...



Nenhum comentário: