domingo, 6 de março de 2016

Do alto



Do alto da arrogância,
do salto alto sem elegância,
da falsa polidez dos ternos bem cortados,
dos gestos cínicos e bem ensaiados,
da mentira bem contada, da falsidade ideológica,
das melhores práticas mercadológicas,
da mesura feita no espaço vazio,
do beija-mão tradicional,
das histórias da família real,
do cetro no solo pátrio batido,
do sorriso monolítico de um invasor estabelecido.


Nenhum comentário: