quarta-feira, 30 de março de 2016

Dos dedos encolhidos




Meus dedos encolhidos.
Com timidez e sem perspectiva.
Se apontam o horizonte,
desapontam, desistem.
Se dedilham o piano,
desafinam, destoam.
Se indicam o alto,
desencantam, deliram.
Se tricotam o enredo,
desfiam, desmontam.
Meus dedos encolhidos.
Unhas roídas e sem esmalte.



Nenhum comentário: