segunda-feira, 9 de maio de 2016

Do contador de histórias




Conto histórias, pois contador de histórias sou.
Conto histórias em poemas de tantas linhas.
Conto histórias em poesias, em haikais.
Conto histórias para quem quiser ouvir.
Conto histórias para mim mesmo --
estas, as mais doridas.
Conto histórias em silêncio.
Conto histórias em prosa e verso.
Conto histórias aos pedaços.
Conto histórias qual roteiro cinematográfico.
Conto histórias que beiram fábulas.
Conto histórias sem moral.
Conto histórias, pois cantador sou --
rouco, desafinado e sem ritmo.
Conto histórias musicais.
Conto histórias surreais.
Conto histórias de verdade.
Conto histórias da própria história.
Conto histórias originais.
Conto histórias, pois contador de histórias sou.
Conto histórias até mesmo de amor --
pois meu ofício é contar histórias, 
mesmo sem nelas acreditar.



Nenhum comentário: