quarta-feira, 8 de junho de 2016

De onde eu vim



Fumaça é ar de onde eu vim.
Botina é moda.
As aparências enganam de onde eu vim.
Rock é galeira. Pop é porão.
Tribos andam de metrô de onde eu vim.
Bicicletas vão no último vagão.
Cinturão verde não é de super herói de onde eu vim.
Meio mussarela meio aliche.
Tem um monte de santos de onde eu vim.
São Bento. São Jorge. São Vito. Santanna.
Na zona azul se estaciona de onde eu vim.
Sinal é verde amarelo vermelho.
Sussurros sussurram a noite de onde eu vim.
Grafites grafitam morros e muros.
Todos os sons tocam de onde eu vim.
Fato ou fita. Fita ou fato. 
O fato é a foto de onde eu vim.
E a notícia do rádio dá bom dia a cavalo.
Ainda canta o galo de onde eu vim.



Nenhum comentário: