domingo, 12 de junho de 2016

De um possível mergulho




Eram deuses desses que se estabelecem
silenciosamente
Eram feitos de sonhos e ossos
humanamente
Eram olhos incansáveis no horizonte
fixadamente
Eram mãos arrabatadoras e entrelaçadas
de uma pureza irrepreensível
Eram surpresa e cotidiano e curva e reta
sem qualquer retoque
Definitivamente
eram mergulhadores na vida e no eterno




Nenhum comentário: