quinta-feira, 7 de julho de 2016

De amor, perdão e de ódio




O amor é fardo.
O perdão é farto.
O ódio é furto.

O amor é farto.
O perdão é fardo.
O ódio é fruto.

O amor é fruto.
O perdão é fato.
O ódio é fardo.

O amor é fato.
O perdão é furto.
O ódio é farto.

E todas as demais combinações são possíveis.



Nenhum comentário: