quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Do verbo ser




Ser moinho, ser monjolo
Ser farinha, ser paçoca
Ser um corpo que flutua
Ser a pluma que provoca
Ser a forma, o conteúdo
Ser o outro lado do mundo
Ser o verso, ser a prosa
Ser as cores da aquarela
Ser a cria, ser criador
Ser o artífice, o artesão
Ser o gesto e o respirar
Ser a essência e a displicência
Ser inteiro, ser completo
Ser o orgulho humilde do fazer
Ser o que se é e ser o que se foi
Ser o ser, ser o não ser.
E se for, ser o que se quer ser.


Nenhum comentário: