domingo, 18 de setembro de 2016

Por enquanto



Faz do tempo o tempo teu.
Faz do espaço o horizonte.
Faz das horas o prazer.
Faz da sala o teu quarto.
Faz do instante o perene.
Faz do talco o teu perfume.
Faz das manhãs a preguiça.
Faz do teatro o outro palco.
Faz do sol o teu relógio.
Faz da chuva um falso pranto.
Faz da cena a tua vida.
Por enquanto. Por enquanto...



Nenhum comentário: