sábado, 15 de outubro de 2016

Liberdade, liberdade




Liberdade, liberdade:
quão cara foi essa luta
para hoje contar moedas.
Chamar nostalgia à saudade,
fazer poesia sem medo e
dormir de janelas abertas.
Noves fora, os mimeógrafos
entraram para a história
sem lendas nem rituais.
Depois do trópico de Capricórnio,
a travessia do Atlântico e
Paris em cartões postais.
Liberdade, liberdade:
ontem foi mais um dia
na indiferença dos normais.


Nenhum comentário: