segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Haikai do tempo perdido




Relógios sem ponteiros, ampulhetas vazias.
A dança das horas.
Que enorme perda de tempo a esperança.


Nenhum comentário: