segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Palavras e gestos



Tão distantes nossas palavras dos nossos gestos.
Elas tão diretas. Eles, oblíquos.
E quando dizemos "te amo", quantas verdades incompletas.
Fossem nossas palavras galinhas, seriam mais cacarejos do que ovos.
Fossem nossas palavras moedas, teríamos mais lata do que dinheiro.
Tão distantes nossas palavras dos nossos gestos.
Coerência da boca pra fora, hipocrisia livre aos ventos.

Nenhum comentário: