sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Perto do fim do mundo




Perto do fim do mundo.
Onde moram desesperos.
Onde convivem perdas.
Onde o sol não vem nem lua.
Perto do fim do mundo.
Entre gelo e grotas.
Entre gritos sem ecos.
Entre o grave e o agudo.
Perto do fim do mundo.
O encontro de homens e mares.
Os desfiares de rotas, descaminhos.
O pergaminho, a rota do vazio.
Perto do fim do mundo.
Bem perto do fim do mundo.


Nenhum comentário: