segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Lua Branca




Contaram-me que a lua está linda.
Disseram-me que a lua está alva.
Não tive olhos para a lua branca.
Talvez as nuvens do meu céu,
quem sabe a tristeza dos meus olhos,
quiçá a própria lua se me negou a si.
As boas línguas deram conta
de uma lua fina, estreita, quase risco,
quase riso, quase foice.
Pode ser que a lua branca evitasse amar.
Ou cortar meu sonho com sua lâmina mulher,
ou negar-me o vinho para não quebrar a taça.
De qualquer jeito, a noite perdeu a graça.



Nenhum comentário: