sexta-feira, 12 de maio de 2017

A poesia não dorme




A poesia não dorme
comigo
E nem eu durmo
com ela
A poesia é o meu
abrigo
E sou eu que abrigo
nela
A poesia é a minha
insônia
E eu sou o sonho
dela
E nem assim ela dorme
comigo
E nem assim eu durmo
com ela




Nenhum comentário: