terça-feira, 16 de maio de 2017

Da noite sem graça



Noite de poucas palavras.
Noite de pouca poesia.
Pensamentos soltos.
Lembranças tristes.
Fáceis adjetivos e
poucos versos de ação.
Noite sem graça,
talvez até sem lua
-- tão perto a janela,
tão longo o salto.
Noite sem esperanças
-- noite desesperada? --,
com um frio que não congela 
e um suor incapaz de molhar.
Noite sem pecado nem solidão.
A porta trancada.
O cachorro quieto.
A vida sem óculos.



Nenhum comentário: